terça-feira, 12 de agosto de 2014

No cinema, a minha primeira vez

Ao sair de lá, é preciso abrir bem os olhos e levantar bastante os pés ao caminhar, porque tudo parecerá maior do que realmente é.

Não sei o que mamãe tomava em suas idas ao cinema, mas o fato foi que a cartilha que ela rezou antes de nos levar pela primeira vez ao Cine Passeio, não foi lá muito condizente com a realidade. Tudo bem. Era uma sala confortável, com uma televisão grande e não podia pedir para acender a luz. Minha irmã pediu. Quase morri de vergonha! Mas isso não foi o mais importante.

Entrei no cinema ansiosa para sair. Mas, ao sair, nada aconteceu.

Pensar no pós-cinema descrito por mamãe, por muito pouco não me roubou a experiência de ter “Uma Babá Quase Perfeita” como meu primeiro filme assistido na grande tela. Tirada a ansiedade infantil e os problemas que eu nem imaginava que a gente tinha, naquela São Luís de 1993, o Robin Williams travestido de babá quase nos matou de tanto rir. O curioso é que agora ele se foi, e me disseram que de tristeza.

De repente fez sentido.

É preciso abrir os olhos e levantar bastante os pés ao caminhar, porque tudo parecerá maior do que realmente é.


1 comentários:

Angela Lessa disse...

Tu me comove com esses relatos. E fez todo o sentido mesmo. =~~ e =D

 
Copyright 2009 zine colorido
Convert By NewBloggerTemplates Wordpress by Wpthemesfree