sábado, 31 de janeiro de 2009

Se Pasárgada fosse Roma

Das dezenas de fitinhas do Senhor do Bonfim ou de São José de Ribamar que amarrara em seu braço com direito a três pedidos, nenhuma o tempo conseguiu fazer desatar. Havia um quê de categoria e tradicionalismo naquilo que se pedia. Apertava-se bem os olhos e as palavras sem som que seguiam eram as mesmas: comer pizza todos os dias, ganhar um brinquedo da hora e passar de ano na escola.
.
A verdade é que passar de ano nunca fora lá grande problema e a recompensa por isso poderia até não ser um “brinquedo da hora”, mas certamente era algo que muito se queria ganhar. A confusão mesmo estava em convencer os santos de que pizzas, com seus metros e mais metros de mussarela bem esticada, pudessem ser alimento diário de uma família inteira.
.
Isso gerou uma revolta. Foi uma infância inteira a persistir naquilo que os santos julgavam ser impossível. Foram fitas das mais diversas cores. Houve até um momento em que os três pedidos tornaram-se um, tamanha era vontade do inalcançável. E assim, iam: comer pizza todos os dias, comer pizza todos os dias e, para variar um pouco, comer pizza todos os dias.
.
Mas as fitinhas nunca se desfizeram.
Que droga! Aqui não se pode nada!

Arruma cuidadosamente os brinquedos. Parece querer fugir de casa. Em casos como esse, há um único lugar para onde se pode ir: P-a-s-á-r-g-a-d-a. Isso, mesmo. A Pasárgada de Manuel Bandeira. Lá se pode tudo porque o rei é amigo. “Vou-me embora pra Pasárgada, porque lá sou amigo do rei!”. Não se sabe se quem exclamou foi a menina, sua vontade de pizza ou as duas.
.
Fico cá pensando eu... Se Pasárgada fosse Roma, não ia querer ser amiga do rei, não. Afinal, vejamos bem: se o rato rói a roupa do próprio rei, o que dizer do fazer do rato com as roupas dos reles amigos da majestade? Creio ainda que, se o rato rói roupas, é porque lá não deve ter mussarela, “e sem mussarela, não há pizza!”, já dizia um filósofo daqueles dos bons. Pensando bem, melhor ficar em casa...
.
Ei, mamãe, faz um misto quente pra mim?

29 comentários:

Helena disse...

Camilinha você é genial;continue assim,meu orgulho. Beijos tia Helena

natalia disse...

E quando eu penso que nossa conversa já foi muito viajante, tu faz um texto desses, que por sinal...morto de esgalamido, assim como tu costuma ser.
:]~~
Ai tô com fome. Será que eu posso roer essas palavras?
[huuum delícia!]

:)*

Kássia Brito disse...

Sim, e tu ainda diz q queria saber fazer cronica...ora ora
nem te conto q tu me emociona sempre. ainda nao esqueça que "eu vejo o mundo pela lente dos teus oculos" : )

Dani M. disse...

Amei camilinha.
Eu dese de criança tenho as fitinhas de São José de Ribamar e de Nossa Senhora da Conceição.Nasci em uma família super católica e fazia questão que minha mãe trouxesse as fitinhas rpa mim, de preferencia "rosa ou vermelha" gritava pra ela quando ela tava de saída pras procissões.
Hoje, já adulta, continua com a pulseirinha, dessa vez no tornozelo. Essa foi ganhada de uma amiga que trouxe pra mim de Salvador. Ela é verde. Pedi coisas muito importantes e ela tá só no fiozinho. Acho que meu desejo está para se realizar, hehehe...
Bjinhos
E eu quero todo dia jantar sorvete.

Mary West disse...

Eu poderia comer misto quente p/ todo o sempre.

errei na mosca disse...

Opa! 1a. vez em meu blog, mas, sinta-se em casa e volte sempre.
Tenho a leve impressão de que já nos conhecemos - ou pelo menos já nos falamos, ou não?
Você não é amiga de uma amiga minha, Rebeca Maia?

Bem, eu gosto de palestras. Motivacionais, nunca as assisti. Mas eu acho engraçado o "movimento", o poder se potencializando... (que papo mais imperialista! hehehe)

Thais disse...

Aaaaahhhh! Que historinha divertida!!!! \o/
Crianças e seus sonhos impossíveis.. Eles sim movem a humanidade!

Ana Ferreira disse...

Camilinha, vc me surpreende a cada dia... lembro de quantos pedidos meus ja foram feitos para Nosso Senhor do Bonfim da Bahia... falando em comer, Felipe ta me pedindo pra comer caldo de mocotó a essa hora 22:50h, acho que puxou pra prima. Hehe. Beijos da titia.

errei na mosca disse...

Talvez eu tenha me enganado.
Talvez.

Enfim!
Avante!

Anônimo disse...

Tá vendo como até majestade sofre nessa vida?
Mas por favor camila.. coma misto em casa. Não me saia de casa e peça um misto quente! isso é o fim!! Sair de casa pra comer misto.. mas orassssss. é o mesmo que comer farofa de ovo na rua... e ainda pagar por isso! rum ¬¬

Ass: Sem noção 2

Ruberto Palazo disse...

Fui a passargada dia desses, disse com toda pompa que era amigo do rei e acabei preso por calunia. Lá o Rei falou comigo através de uma nota e um pedaço de pizza, a unica comida dos calabouços de Passargada. Até que a vida não é ruim por cá, afinal os ratos preferem as roupas da realeza.rss

Beijos

vinicios k. ribeiro disse...

Se Pasárgada fosse o zine colorido!!!!

acho que sim, se parece com as linhas que nossa doce camila nos presenteia.

Nas alegrias da infância comer pizza todos os dias deve ser um paraiso, mas quando a gente cresce confesse, dá vontade de comer um brócolis ou quem sabe uma pratada de arroz!

hehuehe,

e quanto as fitinhas, sim sim sim..,partilho da mesma aflição, nunca as ações do tempo deram fim e as arrebentaram, quando chegou mais proximo de se desfazer assumo que contribui para o desgaste.

um beijo doce, doce menina!

dane_ly disse...

minina! com essa até eu me impressionei (pra variar, em se tratando de textos teus). mas de onde é que tu tira essas viagens!??? kkk
tava achando massa a história da menina, mas a viagem de passargada, roma, rato e rei. digna de prêmio! rs

qndo amarrar a próxima fitinha no meu braço, vou pedir 10% da tua criatividade pra mim! rs

saudades!
Xêru!

GuNi BlOuDaNi disse...

Te add nos meus favoritos...
Já estava na hora né?

Bjs menina.

Thais.

Sara Marinho disse...

Se a menininha dos braços enfeitados morasse em Pársagada, e Pársagada fosse Roma, rato só comeria pizza.

Isso me lembra muito uma historinha da Magali. Ela sonhava comer pizza todo dia, até que um vilão fanático por pizza comprou todo o comércio gastronomico da vila das Palmeiras e a cidade toda só tinha pizza. Só sobrou a cozinha da tia Nena. Então o vilão raptou a tia Nena e a turminha descobriu. Ninguém mais aguentava comer pizza, nem a Magali. A polícia achou ele, e pra fugir, ele cobriu a cidade com uma massa enorme de pizza. E quem teve que salvar a cidade? Magali.
No final, tudo acabou em pizza. hehehe

Muito divertido o teu texto. Eu adorei a parte das promessas para os santos. Fez eu lembrar de como eram inocentes os meus pedidos de fitinha.

E por falar nisso, finalmente tem texto novo no meu blog. heheh

Beijão

Francilyz disse...

Oi cachinhos de ouro!seus textos são maravilhosos, se os pedidos das fitinhas for verdade vou fazer vários para vc continuar sendo esta sobrinha que enche a família de orgulho.Beijos

Rafaela disse...

qd tu tiver um dia no arquivo Confidencial do Faustão, eu vou lá dizer que eu te coloquei o teu melhor apelido. E que sou sua fã.

Tangerine disse...

pelo menos (e ainda bem) Pasárgada não é Roma. E se lá é tão legal quanto o Manuel contou nem deve ter rato. Mas será que tem queijo?
Cheguei aqui de blog em blog e não consegui mais parar de ler...

Davi Gentilli disse...

* meus pedidos costumavam ser: "quero namorar aquela menina, quero ficar rico e..." na falta de inspiração para o terceiro pedido, batia o altruísmo e eu pedia a "paz mundial". Mas eu sempre enjoava da fitinha e rancava fora. Deu no que deu: sou solteiro, pobre e dia desses 1300 palestinos foram mortos em Gaza.

* Quem lê esse post seu e não te conhece, vai imaginar que você é gorda.

* Descobri nas minhas viagens pelo Google Earth que Pasárgada existe. Ou melhor, existiu.
"Pasárgada era uma cidade da antiga Pérsia e é atualmente um sítio arqueológico. (...)Foi a primeira capital da Pérsia Aqueménida, no tempo de Ciro II da Pérsia. (...)
É hoje um Patrimônio Mundial da Unesco."

* A corte de Roma está lançando a nova tendência para o verão europeu: roupas roídas, mais curtas e mais sexy.

Kamila Mesquita disse...

Lembrei que além das fitinhas eu tb amarrava aquelas fitas que fecham os ovos de páscoa no braço (só vontade do desejo se realizar logo kkk, pense!). Passa lá no meu blog, tem um meme pra vc. bj

Silvia disse...

Éguas, adorei o post! e me identifiquei pois sempre pedia pra passar de ano na escola.hehehehehe

e o Rato Roeu a Roupa do Rei de Roma!

=)

Anne disse...

Tanta poesia ... tanta poesia.

Secoelho disse...

Camilinha, essa história faz TODO o sentido! Cara, eu sempre gostei de Pasárgada, mas a minha era Passárgada com dois "s".

Mas cara, ainda bem que os santos nunca te ouviram, se não, tua camisa do Chapolin nunca teria servido! *.*

elenmateus disse...

tem um selo p ti no meu blog, passa lá!

Celso Serrão disse...

adorei seu zine clorido, só sugiro mudar pro wordpress, como eu: www.sinceroquedoi.wordpress.com

Ray Ataíde disse...

escreves muito bem, muié

Sophia Beauvoir disse...

Acompanho há algum tempo o blog.
A história foi muito bem escrita. Parabéns!

http://sophiabeauvoir.blogspot.com/

Davi Gentilli disse...

cri, cri, cri, cri....

camila chaves disse...

gente, preciso atualizar isso aqui, eu sei... rs.

 
Copyright 2009 zine colorido
Convert By NewBloggerTemplates Wordpress by Wpthemesfree