sábado, 18 de outubro de 2008

Só um parêntese

Enquanto seus pés saboreavam passo a passo aquele chão cor de chocolate, a menina pensava (bom, para falar a verdade, não era só pensamento. Eram olhos sambantes, eram risos incontidos e caracteres saltitantes das pontas de seus dedos quase pequenos. Dedos esses que completavam aquela mão sobre o estômago vazio onde borboletas dividiam lugar com aquela fome tão típica das madrugadas. Ela também não gostava de parênteses, mas estava achando muito divertido escrever um texto inteiro dentro de um. Divertia-se mais ainda ao antecipar, em pensamento, o momento exato em que ele, o danado do parêntese, seria fechado e que a partir de então se começasse a falar sobre outra coisa qualquer. Na verdade, ela acabava de concluir que parêntese nada mais era que coisa de gente cínica. A pessoa abre, fala o que quer e o que bem entende, se declara, canta, resmunga, comenta ou faz sabe-se lá o quê, e depois fecha e finge que nada foi declarado, cantado, resmungado, comentado ou sabe-se lá o que feito. Para ela, era como dizer exatamente o que se queria dizer, mas deixar nas mãos do leitor a escolha sobre o entrar ou o saltar sobre aquele vão. Engana-se, e muito, quem salta parênteses. Ela pensou. Parêntese é coisa de gente esperta. Esperta e cínica. Pôs-se a pensar novamente) em quando seria a próxima vez que seus pensamentos ganhariam a virtualidade daquela tela.

13 comentários:

Natália C. Guerra disse...

"Na verdade, ela acabava de concluir que parêntese, nada mais era, que coisa de gente sínica. A pessoa abre, fala o que quer e o que bem entende, se declara, canta, resmunga, comenta ou faz qualquer outra coisa, e depois fecha e finge que nada foi declarado, cantado, resmungado, comentado ou qualquer outra coisa que se tenha feito."

é.
Camilinha é a pessoa mais sínica que eu conheço. a que mais usa parênteses.
Até, quando ela fala pessoalmente, dá pra notar, quando ela usa parênteses.
Sínica, sínica, sínica. =) ;*

Rafael Ayala disse...

Eu adoro parêntesis, mesmo não usando muito.
Eu acho que (mesmo que essa opinião não seja embasada em nada mais que a pura observação de outros textos e nem sempre queira provar alguma coisa) é um recurso interessante, uma brincadeira vez por outra, uma provocação, uma mistura de várias coisas tb, pra fazer graça e crítica.
Tipo o texto?
Graça é crítica.
Muito bom. E adorei também o sobre os ritos de passagem (o nome é esse msm né? ue ando péssimo de memmória, até a curta). Me vi em alguns trechis de lá. O texto merece um comentário depois (se eu lembrar). A parte do começo e fim... Tanta coisa... Muito bom.
Bjoos
=]

Paula disse...

acho que vc é a pessoa mais sínica que conheço
:P

camila chaves disse...

epa! olha o respeito! hahahaha

Anônimo disse...

é cínico e não sínico.


o engraçado foi todo mundo escrevendo sínico nos comentários...

camila chaves disse...

ops! que vacilo! rs. mas obrigada pela observação. as palavrinhas já foram devidamente corrigidas.

ah, e pode se identificar da próxima vez, não há problemas com críticas nessas bandas daqui, não.

abraços ao anônimo,
(=

elenmateus disse...

parentese num texto é um susurro no meio de uma conversa. susurro de fofoca, claro.

Davi Gentilli disse...

parênteses podem ser substituídos por apostos, na maioria das vezes.

legal mesmo são os parênteses que se fecham, sem serem previamente abertos, logo depois de um sinal de igual. =)

analeite disse...

Camilinha,como sempre seus textos são brilhantes.Já leio eles a algum tempo,mas deixei pra comentar por aqui,quando tivesse meu blog.Beijos!

Maycko Passos disse...

Os parenteses são o intervalo da concordância, a parada da explicação, a inserção de raciocínio que não se encaixa na leitura oral, enfim, a razão reclamando lugar de fala (isso é um perigo!)

bjo

Paula disse...

corrigindo:
acho que vc é a pessoa mais sínica que conheço
:P

(respeito aqui é só pela língua portuguesa)

Paula disse...

opa,não corrigi!
kkkkkkkkk
acho que vc é a pessoa mais cínica que conheço
:P

Annelize Tozetto disse...

HHmmm.. O parênteses pode ser também um sussurro (sussurro de gente apaixonada, de quem pretende falar e se declarar, mas não consegue. Talvez as borboletas do estômago não permitam tal ousadia. Borboletas que absolutamente te paralizam. Ah, se meu sussuro chegasse até você e você pudesse ouvir meu grito de amor ao texto, às palavras e grito de saudades... )

 
Copyright 2009 zine colorido
Convert By NewBloggerTemplates Wordpress by Wpthemesfree