sábado, 19 de abril de 2008

Pintos reloaded

Confesso que antes mesmo de ter postado o "Pintos de amor", me percebi tomada por um sentimento que me era, no mínimo, angustiante. Minha hiperatividade de pensamentos estendida aos caracteres me havia feito deixar de lado uma série de detalhes relacionados aos pintos. Algo completamente inadmissível se levarmos em consideração o fato de que tais detalhes foram fundamentais para que os demais pensamentos fossem desenvolvidos.
.
Poderia começar diferente, por exemplo, a dizer que eu nunca tive um pinto. Isso pode parecer estranho, óbvio ou mesmo, para algumas pessoas, algo difícil de ser compreendido, afinal, como pode alguém, nunca ter tido um pinto? Os pintos são seres graciosos e, independentemente de qual seja sua data de nascimento, são também do signo de Câncer, isso explica a belíssima letra de uma por pouco não-clássica música que dizia sabiamente que “o pinto quando nasce, ele dorme de baixo da mãe”.
.
Após o nascimento e com o passar do tempo, é natural que os seres vivos cresçam. Com o pinto não poderia ser diferente. Mas, sendo muito sincera, somente aos 18 anos descobri que o pinto não poderia ficar de fora dessa lógica. Por mais óbvio que possa parecer, jamais havia parado para pensar que pintos viravam galos. Só pude descobrir isso graças a uma amiga que questionou o que faria caso fosse presenteada com um pinto quando ele crescesse. Após alguns segundos sem nada falar e com uma surpresa aparente, minhas palavras foram: “Como assim ‘quando ele crescer’?”. Senti, naquele momento, que um pedaço do meu mundo se desfazia.
.
E assim como as tantas milhões de Carols contempladas em músicas dos mais diversos gêneros, em se tratando de musicalidade, os pintos nunca ficaram de fora. O cenário “pintístico” é bem vasto, temos letras que vão desde a singeleza na descrição de sua cor amarelinha e de seu tamanho que, de tão pequeno, cabe na mão, a relatos que exigem mais fôlego, como por exemplo, a saga do pinto do pai de um tal cantor que resolveu fugir com a galinha de sua vizinha.
.
Já tivemos também pintos atuando na telona dos cinemas, ou como não lembrar do Galinho Chicken Little, o pinto que fez de um tudo para recuperar sua reputação após ter causado um verdadeiro pânico na cidade por ter confundido uma avelã com um pedaço do céu que, segundo ele, estava caindo e tem, ao mesmo tempo, em suas mãos, ou asinhas, seja lá como for, a possibilidade de salvar o mundo.
.
E, como ninguém pinta como eu pinto, posso aproveitar também para falar dos pintos que são coloridos. Diria até que não somente dos pintos, mas também dos poodles, assim sendo, seja aquela caixa cheia de bolinhas fofinhas, todas coloridas à venda nas calçadas ou aquelas quase-feras a lado com suas madames a passear pelos calçadões. Sou apaixonada por cores, mas confesso uma indignação tão grande ao ver determinadas cenas. Um dia ainda me junto a alguns “coloridos”, pego uma madame dessas de refém, pinto ela dos pés à cabeça, amarro em uma coleirinha e passeio dentro de um shopping. Eu tenho pena dos pintinhos...
.
E, para fechar com chave de ouro, gostaria de saber quem, na época da escola, por mais comportado que pudesse ser, nunca piou ao ouvir a professora já com suas últimas forças suplicar em tom de ordenamento que não queria ouvir nem mesmo um “pio”? Irresistível, não? Sendo assim, se de médico e louco, cada um tem um pouco, porque não dizer que de pinto, também?

23 comentários:

Tayago disse...

Uh,Uh,Uh ...
Primeirão, primeirão,primeirão ...

Bom, queria dizer que a questão dos pintos de nossa sociedade nunca foi tão bem abordada e discutida como nesses dois últimos textos ...
Além disso, você tocou em vários pontos, não sei se sem querer ou de propósito, mas que em mim levantaram indagações:
A questão da traição - como lidar com isso em nossa sociedade ...
Censura - será que é legal uma criancinha (que era meio que público alvo dessa banda de Axé) ouvir isso ?! Tenho certeza que ela ira em algum momento perguntar ao pai o que significa ..
Maus tratos - vivemos numa sociedade que maltrata todos (inclusive os seres humanos) e que com isso, acredito que sejamos extintos da Terra antes dos dinossáuros ..
Bom, esses foram alguns dos questionamentos que como sempre a Camilinha com seus bons textos consegue levantar ...
Uma pena ela não fazer jornalismo ....
E, para não perder o costume ...
Milinha, sinta-se um pintinho; pois se eles são diferenciados pela cor - você se diferencia dos demais pelo nariz (e isso é por algum motivo a ser explicado tbm einh ...)

Carol disse...

Como eles pintam o pinto, isso eu realmente não sei. Só sei que isso é uma tremenda de uma maldade com os bixinhos, já que os pintinhos depois que "rebem sua nova cor", não vivem por muito tempo. Poxa, até quando vai durar essa tortura com os animais? Até quand as madames e as patricinhas irão ficar fazendo de seus animis de estimação um verdaadeiri carnvl ou até mesmo querer fazer um desfile de modas com os mesmos? Até quando?

Natália Guerra. disse...

Eu já tive um pinto, quando criança.
Eu e um primo, trouxemos ele do sítio do meu avô.
Só que, nós eramos bem pequenos na época, e trouxemos escondido. Quando chegamos em casa, a gente parou pra pensar; " E quando ele crescer?"
Nisso, ficamos desesperados, tentando nos livrar do pinto.
Até que tivemos que contar pro nossos pais, que nem sei o que fizeram com o pobre do pinto.
Desdesse dia, passei a perceber uma série de absurdo pelo qual os animais passam.
Inclusive os pintinhos, por parecerem tão mais indefesos ainda, e serem alvo mais ainda por serem fofinhos e as pessoas acharem que são brinquedos. ;~

"Um dia ainda me junto a alguns “coloridos”, pego uma madame dessas de refém, pinto ela dos pés à cabeça, amarro em uma coleirinha e passeio dentro de um shopping."

HUAuhaUHAUHauhaUHA.

Eu também acho, que todo mundo tem um pouco de pinto.
Inclusive tu, que parece ter todas as cores do mundo em ti! ;*

yane botelho disse...

certa vez em algum momento da minha infancia, meu pai colocou uma gaiola de pintos no quintal. dai tinha um pinto q era o mais fofinho de todos, o menor de todos. depois de um mês todos cresceram, criaram penas, mas o pinto mais lindo continuava, pequenino e com plumas. daí meu pai disse: esse pinto tem problema. no dia seguinte o pinto que nao cresceu estava morto

Beto Corpin disse...

Concordo, plenamente. De médico, louco, palhaço e pinto eu tenho um pouco. E tenho mesmo. Tenho pinto até na assinatura. Hehehe!

Beto Corpin disse...

Uma salva de palmas, (ou seria de asas?, para os pintos.

Para os pintos tudo ou nada? Tudo

Piu, Piu, Piu, Piu.........

Mary West disse...

Pobres pintos, naum tem aula sobre puberdade e nada sabem sobre os fatos da vida, naum muito diferentes de outros pintos reais por aí. ;)

WILLIAM (Penso, Logo Escrevo...) disse...

Oi Camila ,
Obrigado pelo seu comentário(pertinente) no meu Blog.

Tambem fiquei feliz e encontrar uma mineira por aqui.
Garnde abraço e volte sempre!!!

WILLIAM (Penso, Logo Escrevo...) disse...

Como vc se referiu ao meu blog como mineiro , pensei que tambem era...

Mas tudo bem né? rsrsrsr

annie disse...

Definitivamente não poderia faltar tal episódio:
Camila say: "hãn? os pintos crescem?"

o.Õ claro, ou tu realmente achas q anão q morre vira pombo adulto?

Camila say: "q triste, o pintinho devia ficar pequeno pra sempre, ele vira galo ou galinha, isso eh feio" =(

Paula concorda.


hahahaha

. Budz . disse...

uhsahusahusahuasuhasuhasuhsauhuhsauhsauhsahusahusahusahusauhsahusauhsauhsahusauhsahusauhsauhsahusahusauhsa

O post mais fofo que já vi... Mas há quem pense q isso tudo é viagem, mas só quem viaja nisso aí, sabe a complexidade q um tema desses proporciona na gente, se bobear dá até crise de existêncialismo!

Paz aew moça, como sempre, textos divertidos, simples e fofos!
^^"

. Budz . disse...

vigi maria, escrevi "existêncialismo"... nusss, não releva moça, mania de escrever rápido, sai tudo doido... o que importa mesmo é a mensagem!

^^"

Leo Maia disse...

Eu já conheci um pintinho colorido que cresceu e virou galo. É incrível, ele ficou todo branco. Devem ficar aliviados por deixarem de ser um ridículo pintinho colorido.

Eu também já tive um pintinho, foi meio trágica a nossa história. Quando me deram ele eu o esqueci, voltei depois de um tempo pra pegá-lo e ele já tinha virado galo. Fiquei um pouco decepcionado, mas, o aceitei e com o tempo aprendi a amá-lo. Nunca deixei que o matassem para comer, depois fiquei em dúvida se a minha atitude foi a mais correta. Ele ficou com a carne dura e morreu de uma epidemia que matou todos os pintos, galos e galinhas do quintal da minha casa. Acho que deveria ter deixado mainha fazer um almoço com ele. Até hoje nunca tive oportunidade de comer carne de galo.

Nunca entendi a expressão mais feliz que um pinto no lixo. Porque um pinto seria feliz no lixo??

Com o que a Camilinha escreveu tive a seguinte percepção: que por mais que nos tornemos galos ou galinhas, temos sempre que ser sempre um pouco pintos, porque quando pinto se torna galo ele perde total ou parcela do amor que sentem por ele.

Mais uma música de pinto, ou melhor, de pinta. Essa é do Tom Zé:
Ô, menina pinta lainhá, iê,
Biriti-guiri me dá
Biriti-guiri me dê
Biriti-guiri me diz
Biguidiz me diga logo tudo
Será serê serô se diz
Serei teu par
Será serê serô se diz
Serei teu par
Beco bico de batom eh rê!
Peça pinta pusserê, oh!
Riso piso bisco liso oh!
Brinco rindo tiritingo oh!
Colorido verde-branco
Verde-branco colorido
Ô, me pendura
Na corrente rente rente

Nathália disse...

Eu já tive 3 pintinhos, mas quando eles começaram a crescer, eu doei. É, falo mesmo. Rs.

E, caramba, esses bichinhos são importantes mesmo. Nunca tinha parado pra pensar sobre.

:*

Giovanna disse...

eu já tive um pinto. não lembro a cor. mataram o sansão [nome do dito cujo] com um tijolo. foi o malvado do meu vizinho. mamãe disse que eu chorei. foi o único pinto da minha vida.

Bianca Rieth disse...

Eu gostava dos pintinhos da minha avó, eram tão bonitinhos, e na verdade são.
Gostei muito do teu blog, parabéns!

Beijos!

Annelize Tozetto disse...

CAra... você fala muito bem sobre pintos cara. Só uma coisa que eu acho que tu esqueceu de abordar: cadê as simpatias que as famílias fazem e que envolvem pintos?
Sim, eu fui vítima de uma e o pobre pinto também.
EU tinha quase 2 anos, quando meus pais pegaram eu e pegaram um pinto! EU estava horrorizada... e eles me forçaram ao pior: eles colocaram o pinto na minha boca e fizeram o pobre piar...
Essa simpatia é conhecida pq dizem que as crianças falam depois que o pinto pia...
o.O

camila chaves disse...

hahaha esqueci também desse clássico trava-língua:

"debaixo da pia tem um pinto
quando a pia pinga, o pinto pia"

(=

O Profeta disse...

É um encanto o teu espaço...


Beijinho

Dama de Cinzas disse...

Fui uma criança que cresci num ambiente meio roça, onde tive um coelho de estimação, um porco de estimação, uma galinha de estimação, fora os cachorros e gatos!

Sobre o assunto: Pinto. Naquela época tive uma galinha preta que colocava embaixo do braço e andava com ela para todos os cantos. Um dia ela colocou um ovo e começou a chocar, fui na vendinha e compre uma dúzia de ovos e coloquei embaixo da galinha. Obviamente só nasceu um pinto, que virou o xodó da família e depois se tornou um lindo galo... rs

Obrigada por seu lindo comentário em meu blog! Vou acompanhar seu blog!

Beijos

Dama de Cinzas disse...

Em primeiro lugar, vamos parar com essa coisa de sintetizar textos em comentários. Adoooooro comentários longos e bem feitos como o seu! rsrs

Sim, minha infância foi ácida, mas eu tive oportunidade de ter um grande contato com a natureza e os bichos, acabei me apegando demais a bichos porque são criaturas que dedicam um amor incondicional a vc!

Eu concordo contigo quando ao lance dos meninos (sexo masculino) carregarem os aonhos e anseios dos pais.

E quanto a liberdade eu aconselho: Para ser eu mesma foi essencial morar sozinha, portanto, aconselho! rsrs.

OBS.: Por coincidência meu primeiro comentário em seu blog tb foi todo perdido, ele era enorme e tive que reescrevê-lo. O chato é que nunca escrevemos dois textos iguais...rs

Bianca Rieth disse...

qierida Camila, visitarei sempre teu blog.

Ah! vou te linkar no meu, assim divulgo teu trabalho, poderia estar fazendo o mesmo =D


beijos!!

aviso: blog atualizado =)

gato de Schrödinger disse...

("Os pintos são seres graciosos"

Muito engraçada essa frase, eu ri muito...)


Poxa, muito boa esta "dissertação", extremamente divertida. Realmente, penso que concordo com a srta., nossas vidas estão intrinsecamente ligadas a destes graciosos galinaceozinhos. De médico, louco e pinto, todo mundo tem um pouco mesmo.

Ah, e sinto muito que a srta. não tenha tido o seu pintinho de criança, foi com certeza uma perda irreparável. Sem querer me gabar, mas eu tive, sim, meu próprio pintinho, um colorido artificialmente de azul, muito fofinho e amável, mas que por conta de minha ingenuidade pueril acabou provocando uma tragédia, que muito possivelmente marcou toda a minha vida e que não me sinto à vontade para expô-la num simples comentário de blog.

Ah, e antes que surja à dúvida, o episódio não teve nada a ver com minha origem felina.

Beijo, moça. Até mais.

 
Copyright 2009 zine colorido
Convert By NewBloggerTemplates Wordpress by Wpthemesfree